Manifest poétique

July 23, 2013

“Aprés coup  tre Jolie num dejavu manifeste belle poétique”

 

 Para se fazer um manifesto poético ser avesso as convenções e  buscar desenfreada mente o belo, a beleza intacta, que se encontra nas entranhas do ser.

 

ta lá, a poesia naquele local mágico, sagrado, para ser degustada, sentida, aspirada, contemplada, antropofagizada, aceita.

 

O trator poético apoplético desusa as cafetinas, para não se denunciar o torto ir. pode ser inconcebivelmente mascada por quem tenha tino pra coisa.

 

As letras agradeceriam deveras as caricias de acentos, crases e vírgulas, manifestantes reuni-vos pelo partido revolucionário da contra-arte-zotti. Poetas dissuadi-vos todos de se entregarem a robustas combustões químicas da palavra em forma burlesca e singela de poesia nada efêmera,dantes totêmica,Poetas não calai-vos.adentrai-vos os saguões e o templo da caricatura extrema da contracultura contemporânea.

 

Poetizai-vos uns aos outros sem pressa e sem delongas em longas e curtas paráfrases.

 

O trator que jamais esmagara tais flores,sorumbáticas,orquidibaquicas,margaridonzelas enquanto gazelas oferecem a leões  hortênsias em sui generis apariçao gentil e fantasmática.

 

Enrubesce coração da malha fina da língua em fino ciclone,ciclope desarrazoado de lúgubres fonemas e prosoponemas carregados de estrofes de balzaquianos e beats,botes, Vips,suburbanos,grunges,cults,alternativos,uivos......torna a beira do abismo, cheirosa jasmínea,ó gran solilóquio da destemperança e desafiai minha psique quanto ao belo..o que é o belo/?para esclarecer e não ludibriar digo,disse,diria Baudelaire nesse fragmento, em seu .............

 

 

 

Hino a beleza:

 

 

 

‘           Vens do céu mais profundo ou do abismo saíste,

 

 

 

Ó beleza!Olhar teu infernal e divino

 

 

 

Lança confusamente o bem que há o mal que existe,

 

 

 

E por isso se pode comparar-te ao vinho

 

 

 

Nos olhos tu conténs a aurora e o ocaso;

 

 

 

Despeja teus perfumes qual noite chuvosa;

 

 

 

Os teus beijos são filtro e tua boca um vaso

 

 

 

“Que fazem frouxo o herói e a criança corajosa”

 

 

 

Charles baudelaire fragmento de poema

 

 

 

...isso sejamos crianças corajosas, imtepestuosas, ousadas, aguerridas e lindas

 

Crianças poemicamente-corajosas.



texto Gustavo Burkhart

Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Arquivo